Projectos onde trabalho regularmente

Formada no ano de 2019, assume-se como um colectivo de artistas e uma plataforma de intervenção, experimentação, criação, investigação, debate e produção artísticas. Estando claramente ciente das actuais dificuldades da criação contemporânea, muito mais do que apenas produzir objectos próprios, a Grua pretende também ser um descomplexado e interventivo agente cultural na cidade do Porto, acolhendo, programando, ocupando espaços, debatendo políticas e soluções e explorando sinergias através de um diálogo vivo e permanente com o crescente número de plataformas que partilham estas mesmas inquietações.

1 · Um colectivo é, sem dúvida, muito, muito mais do que a soma das suas partes.
2 · Um colectivo não tem porque ser homogéneo.
3 · Um colectivo procura dentro de cada um antes de procurar dentro do colectivo.
4 · Existe uma enorme diferença entre urgente e importante. O colectivo lembra-se disto.
6 · Agir com consciência depende de pensar com consciência. Individual e colectivamente.
7 · A originalidade é sobre-valorizada. Ao colectivo importa-lhe mais o mundo.

Isto não é uma companhia de teatro. É sobre o teatro.
Isto não é um partido político. É sobre a política.
Isto não é uma associação cultural. É sobre a cultura.

gruacolectivo@gmail.com

O FIS - Festival Internacional de Solos continua com o mesmo propósito com que iniciou a sua actividade, em 2015, de servir de plataforma de criação, produção e divulgação, a resistir e a sobreviver a cada ano para construir um novo ano. De ser um festival em movimento: palcos, propostas, performers, espectadores e consciências em contínuo movimento, em contínua provocação e sobressalto. Um projecto onde as preocupações, desafios e soluções avançadas por estruturas de criação performática contemporânea se podem livremente expressar.

O FIS é um festival que pensa, inspira, respira e conversa com ele próprio. Pensa nas condições de trabalho, nos problemas da cultura portuguesa, na relação entre os artistas e os espaços que os acolhem e proporcionam a tão-desejada relação de proximidade entre público e artista.

O Festival Internacional de Solos assume-se como profundamente multidisciplinar e que não tem medo de programar de forma arriscada, propondo ao público, a cada ano, novas formas de ver e interpretar o que em palco se estrutura, convocando artistas de dentro e fora de portas cuja obra nem sempre encontra tantos espaços de acolhimento como os que merece.

O FIS conta com o apoio oficial da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Cine-Teatro Garrett, Norprint - A Casa do Livro, Tommasino Design & Environmental Graphics, Hotel Avenida e Restaurante O Tacho.

+ Informações
fis.pt
info@fis.pt
Facebook

Instagram

FORMAÇÃO TEATRAL · CONDICIONAMENTO FÍSICO · AULAS ABERTAS · LEITURAS ENCENADAS · IMPROVISAÇÕES · ESPECTÁCULOS · MOSTRA DE TEATRO · INTERCÂMBIOS · E MUITO MAIS

Desde 2001 a promover o teatro escolar na Póvoa de Varzim/Escola Secundária Rocha Peixoto e a desenvolver uma oferta extracurricular para a comunidade. 

 + Informações:
devisa.nte@esrpeixoto.edu.pt 
Facebook
Instagram

Inês Simões Pereira
actriz · encenadora · formadora · produtora
iinespereira@gmail.com

2020 © Todos os direitos reservados.