FÁBULAMÃE

Presa, uma mãe reconstitui o caminho até aqui, até este sítio onde alternativa não tem a interpretar-se a si própria, dividindo-se em muitas, infinitas, para que melhor se possa compreender na sua magoada totalidade. Afiadamente consciente da história, tanto da biográfica, que a faz reflectir-se nas palavras de um pai que moldaram e moldam uma mundividência impiedosa, como também da História, onde eventos distantes, como o Cerco a Viena de 1683, se revelam talvez a raiz da dor presente.

"Filha dos dois lados”, esta mãe medita tanto com frieza teutónica como com lirismo turco, espectadora de si mesma, tão equidistante da angústia quanto do absurdo cómico, a ouvir contar a sua fábula como quem ouve música: no presente poético. Até que a música se cale e não sobre mais do que ela. Em silêncio.

Ficha Técnica e Artística
Encenação e interpretação: Teresa Arcanjo
Texto e assistência de encenação: Pedro Galiza
Desenho de luz: Nuno Meira
Assistência e operação de luz: Célia Correia
Composição e interpretação musical: Indigo Quintet (Jorge Castro, Pedro Gonçalves de Oliveira, Pedro Teixeira, Ricardo Januário e Tiago Machado)
Operação de microfone: Sofia Fernandes
Figurinos: Anita Gonçalves
Design, fotografia e vídeo: Nuno Leites
Comunicação e produção executiva: Inês Simões Pereira
Apoio: CAMPUS Paulo Cunha e Silva
Produção: Grua Crua
Co-produção: Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão e FITEI - Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica
Parceiro Institucional: República Portuguesa - Ministério da Cultura
Agradecimentos: Cassandra, CRL


Inês Simões Pereira
artista

Instagram · Facebook · Twitter · Linkedin · Email
·
2022 © Todos os direitos reservados.